quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Feliz Ano Novo

São meia noite e quinze aqui deste lado do mundo, no Brasil deve estar perto do meio-dia.
Acabamos de comemorar a virada do ano, vivemos no futuro, estamos a frente... mas a frente de que?
Tivemos uma ceia, nos divertimos, estava realmente muito bom. Viemos para nosso apartamento e aqui esperamos pelos fogos de artificio. Onde estavam eles? Vimos alguns poucos na torre de um casino em Macau. Em Zhuhai, nossa cidade, tambem tivemos uns quatro ou cinco, provavelmente algum outro estrangeiro com saudade de casa.

Sintam-se abraçados, deêm muito valor as amizades e pessoas que estão por perto e divirtam-se muito!

Meus homens meninos estão correndo pela casa, nem imaginam o quanto me fazem feliz com seus gritos enlouquecedores. Enchem minha vida.

Feliz ano novoo onde quer que esteja, Tudo de bom independente da hora que seja.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Vida Dura, essa na China...

Olá Pessoal, hoje com o Mr. Drehmer no comando das palavras, aproveito pra mostrar a verdade das dificuldades que estamos passando por aqui.


Ontem, paguei minha promessa com a Mirian, pendente desde Gravataí, e a levei a um centro de reflexologia, ou foot massage.


Fomos levados a uma sala particular, onde eu a Mi faríamos uma massagem básica nos pés e as crianças deveriam, após muita instrução, ficar quietas, o que o PlayStation e o Nintendo DS conseguem ajudar imensamente.

Duas chinesas (que devem ter pós graduação em tortura) foram responsáveis pela iniciação da Mi nesta sessão de 1 hora de massagem nos pés e pernas. Os video games até que cumpriram seu papel e saímos dalí pra jantar uma boa massa no restaurante Pecatto di Golla do italiano boa vida Simona.

Barriga cheia, meio tontos por conta de 1 litro de cerveja Becks bem gelada, fomos dar uma olhada na noite de Zhuhai e levar os Guris pra primeira balada deles.


Fomos ao Rude, onde encontramos o Cesar, que além de muito legal é Uruguaio.




Com a Mirian iniciada aos Mojitos, Gabriel e Thiago queriam curtir a música na pista de dança, mas, como os pais dessas crianças não podem ficar na rua até muito tarde, decidimos começar a voltar pra casa, mas não antes de dar uma volta na Bar Street.





Hoje (Sábado) foi dia de sairmos pra dar uma volta na praia, e aproveitamos no caminho para cortar o cabelo. A idéia inicial era só eu e o Thiago cortar, mas o Gabriel vendo a sessão de massagem capilar que se ganha quando se vai cortar, decidiu acompanhar para lavar. O corte ele achou melhor não arriscar, pois segundo ele: Acho que os chineses não sabem cortar cabelo crespo, né mama?



O brabo foi conseguir achar as crianças embaixo de quase 50 chinesas que se aglomeravam para ver e tirar fotos dos dois.

Eu e a Mi cobramos que eles sejam simpáticos quando os chineses vem paparicar eles, mas convenhamos que deve encher o saco ter de tirar umas 30 fotos com umas chinesinhas fazendo "V" com os dedos...






Passado isso, na praia de Zhuhai, o Gabriel foi andar de Quadriciclo.







A tarde foi no Gongbei pra olhar algumas coisas. Como sempre compramos um monte de quinquilharias que não precisávamos, mas estavam baratas...

Amanhã, vamos a Macau cedo pela manhã com o Jorge (brasileiro da EPCOS). Vamos dar uma volta no centro histórico, almoçar por lá (quem sabe numa das churrascarias!!!), dar uma olhada nos cassinos, e antes de voltar encher as mochilas nos supermercados com coisas brasileiras!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Cartinha para o Papai Noel

Querido Papai Noel,

Este ano fui uma garota esforçada e fiz direitinho todas as minhas tarefas; inclusive mudei-me com minha família para este outro canto do mundo e estou superando até minhas próprias expectativas.

Então Sr. Papai Noel, dá para facilitar um pouco minha vida e me mandar TODOS os manuais destes electrodomésticos íncriveis que temos aqui em casa em português ou inglês juntamente com os respectivos controles remotos?

Sim, porque de nada adianta uma máquina de lavar que lava, seca e até passa se não acerto nenhuma combinação além da mais básica programação.
E a TV então, muito bonita, grande... 52 polegadas, tela com alta definição, entrada para todo o tipo de software, mas nos botões só tem pauzinhos... Sinceramente Papai Noel... Isto só pode ter sido sacanagem de algum daqueles seus duendes.
Tem também o forno, que claro, é micro-ondas e forno elétrico, só que está na mesma situação da TV. Ontem passei 3 horas tentando assar um bolo de banana e tudo o que eu consegui não dá nem para contar aqui; só digo que me deu pena da forma e das bananas.

Até logo mais a noite, tomara que ainda de tempo e o senhor receba minha cartinha.
Posso lhe assegurar que este meu pedido não é nada egoísta e faria feliz a mim e toda minha família, afinal teve uma outra noite que meu marido ficou uma hora na frente da tv tentando ajustar o tamanho da tela de exibição.

Bom trabalho e um Feliz Natal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Sobre o Natal

Quando viemos para cá, preparei meu espírito para não ver sequer uma bolinha de Natal.
Esta é uma data cristã e não faz sentido chineses comemorarem o nascimento deste cara chamado Jesus Cristo.
Para minha grata surpresa, com a passar dos dias e o natal se aproximando, os shoppings colocaram enfeites, as ruas ganharam iluminação temática e em alguns restaurantes é possível encontrar garçons utilizando touquinhas vermelhas.
O pessoal não dorme no ponto. Apesar de ser uma data sem sentido para eles, não deixaram passar em branco para os muitos estrangeiros que vivem aqui. Afinal, nossos rbms (moeda local) são muito bem-vindos no comercio. Lucro para eles, familiaridade para nós.

No hall de nosso prédio foi colocada uma árvore decorada com fibra ótica que faz um efeito degrade de cores, além de ter nuances fortes e fracas as luzes se alternam em cinco cores diferentes. Tem também um papai-noel e até floquinhos de neve desenhados na porta de entrada. Será a chegada do cristianismo por estas terras? Acredito mais em impulsionar o aumento das vendas e agradar clientes.
Uma coisa muito boa em Zhuhai é que a comunidade de expatriados é bem unida. Digamos, que este grupo de forasteiros funciona como uma comunidade. Os mais experientes auxiliam e integram os recem-chegados.
Somos logo convidados a participar de jantares e outros encontros. Sempre há troca de telefones e como a língua por aqui não é uma coisa muito fácil, ter um cartão pessoal a mão, sempre em inglês e chinês, é coisa bastante usual. Assim quando precisamos ir a casa de um ou de outro basta mostrar o cartão ao taxista.
A mesma pratica se tem com restaurantes. Se foi a algum lugar com alguém e gostou, peça o cartão para poder voltar. Já tenho meu porta-cartões e posso assegurar que funciona muito bem.
Agora voltando ao natal.
Dia 23, hoje, é dia de reunião para fazermos ravioles, dia 24 na ceia os ravioles feitos serão servidos e dia 25 chegou o natal!
Não consigo deixar de estar indignada. TODOS TRABALHAM NORMALMENTE....COMO?! Este é um dia em que se fica com a família, que curtimos estarmos com quem amamos, que vemos filmes de Jesus Cristo, que aproveitamos os presentes.
Aqui não. Meu esposo vai trabalhar normalmente e eu e as crianças ficaremos em casa.
Vou fazer algo legal para não sentir tanta falta do Brasil e do monte de amigos, família, festas, reuniões e barriga estufada que temos por ai.
No meio desta revolta, nestes dias antes da noite de luz, estou descobrindo o verdadeiro espírito de Natal. Não importa esta distancia, não importa esta cultura tão diferente, não importa não ter religião.
Somos o que somos e levamos no peito tudo o que nos é mais precioso.

Aqui, a milhares de quilometros de distância, vocês todos estarão bem juntinho de nós. Em nossos pensamentos e em nossos corações e tenho certeza de que apesar de ser este um natal sem ceia, sem músicas e sem tantos encontros, será um natal muito feliz.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Gritos na noite

O tempo por aqui não deve seguir a regra de segundos que rege o resto do mundo. Normalmente fazemos um montão de coisas e mesmo assim as horas se arrastam. O ritmo das coisas não é corrido, as pessoas não correm.
Noite destas acordei com gritos desesperados de uma mulher na madrugada. Notem que os gritos eram realmente desesperados porque moramos no vigésimo primeiro andar em frente a um hotel da rede Holiday Inn.
Fui logo para a sacada pensando que eu precisa fazer algo para ajudar; mas fazer o que se nem ao menos compreendia o que ela gritava? Tudo o que sabia era do desespero na sua voz.
Como ajudar alguém se não compreendemos o que passa? Como chamar a policia se não sabemos o que dizer ou como falar? Chamar a policia ou uma ambulância?
Ao perceber minha impotência, fiquei ali, petrificada naquela sacada, rezando silenciosamente para que tudo desse certo, seja lá qual fosse a necessidade daquela criatura.
Observei que haviam cinco ou seis táxis parados na rua, que algumas pessoas; funcionários do hotel iam e vinham e a mulher seguia gritando.
Imaginei que deveria ter algo a ver com algum taxista, talvez um atropelamento... Foi quando para me resgatar de meus devaneios ouço sirenes, após uns segundos, ou seriam minutos? As vi. Eram ambulâncias, mas viam como se fizessem um passeio.
Aquela hora da madrugada, nossa avenida, que é uma das mais movimentada de Zhuhai, estava praticamente vazia, e para meu desespero as ambulâncias não corriam. Primeiro veio uma, em seguida outra. Os enfermeiros desceram e caminhavam até onde estava a mulher. E eu de minha sacada pressa na minha agonia, pensava.. Seria mais rápido se a pobre tivesse tomado um táxi. Os táxis por aqui são o meio de transporte mais rápido. Mais do que os carros particulares.
Enfim, carregaram a mulher e seus gritos embora. Fiquei eu, com o coração apertado. Fui ao quarto dos meninos, depois retornei ao meu, olhei meu marido. Tudo o que eu sei é que somos frágeis, muito mais do que queremos crer.

Momento relax

A cadeira que aparece na foto em post anterior é uma coisa fantástica!
Trata-se de uma cadeira de massagem, mas não como as que encontramos no Brasil com aqueles vibradorezinhos, nada disto.
Quando senta-se nesta poltrona daqui, ela automaticamente se ajusta ao seu tamanho, isto vale tanto para altura quanto largura, através de um sistema pneumático.
Logo que senta-se nela as pernas vão para uma posição relaxante, em seguida inflam-se almofadinhas na altura dos quadris, panturrilhas e braços, esta almofada inflada exerce uma pressão considerável mas relaxante, enquanto isto nas costas e cabeça o revestimento começa a se mover como se fossem mãozinhas arredondados, parecido com um punho fechado. A sensação é de uma massagem real, como se logo ali existisse alguém nos massageando. Fantástico!
Tudo isto pela singela quantia de 27.000 rmb, o equivalente a mais ou menos R$ 9.000.
O que valeu disto tudo é que enquanto as vendedoras babavam pelos cabelos crespos e negros do Gabriel e pelas bochechas fofas do Thiago, a mamãe aqui ficou fazendo massagem relaxante de graça.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Fotos do domingo em família

Noivas no parque, olhem embaixo do vestido











Pipi do Thiago, pelo menos ele foi até a graminha














Vejam que ninguém se importa












Eu e os fofuxos










Esta cadeira de massagem merece um capítulo especial, depois eu conto.

Domingo Dia em família

É impressionante como são as coisas... Aqui, distante de tudo e todos que nos são preciosos, ficamos sós e nisto nos reencontramos, redescobirmos e fortalecemos.
Uma forma de ilustrar isto, seria imaginar aquelas noites de frio ai no Rio Grande do sul, na qual nos sentamos aconchegados com aquela cobertinha de lã e nossos filhos ou companheiros se chegam a fim de compartilhar deste calor.
É esta coisa, este sentimento, esta proximidade tão íntima de nos sentirmos gelados nesta distancia e nos agruparmos, ficarmos juntinhos, para que nenhuma nesga de frio possa penetrar em nosso corpo.
Com este sentimento começamos nosso final de semana. Estamos sozinhos, mas juntos. Trabalhamos juntos, compramos juntos, rimos juntos. Aliás estamos rindo mais.. de nós mesmos e nossas trapalhadas.

Fomos a um parque e é uma situação engraçada, mas acabamos nos acostumando. Somos mais fotografados que a paisagem, o lago ou o quer que seja. Somos imbatíveis para chamar atenção. Totalmente diferentes de todo mundo. Muito estranha esta sensação.

Os bebês chineses não usam fraldas. NUNCA. Eles colocam as crianças de tanto em tanto tempo; esta lacuna vai aumentando conforme os bebês crescem; para fazer pipi ou cocô em todo o lugar. As calças tem um fundo removível, se é que tem algum, pelos responáveis pela criança, geralmente as avós. Elas fazem um barulhinho com a boca para que a criança possa relacionar o barulho ao horário e a função biológica e pronto, tudo resolvido, fralda para que?
Outro dia estávamos indo a uma feirinha e vi uma mãe segurando uma criança de mais ou menos dois anos e o cocozão caindo ali mesmo no ponto de ônibus. Muito esquisito de se ver.
Quanto mais ando por aqui, mais acho uma ótima idéia tirar os sapatos na porta de entrada da casa, se é que me entendem.

Neste clima e voltando ao nosso final de semana, o Thiaguinho aderiu totalmente a cultura chinesa, ou seja, estávamos caminhando no parque em pleno domingo de sol e eis que de repente ele arria as calças e faz seu próprio pipizão bem ali, na rua, no meio de todo mundo e os chineses acharam um amor. Que sorte a minha ter um filho tão globalizado.

Outra coisa bem interessante por aqui é que existe uma industria de fotos de casamento. O pessoal gasta uma nota em fotos que são feitas antes do casamento. Eles colocam umas roupas com brilhos e vão aos parques e pontos turísticos fazer fotos para o álbum de casamento que deverá acontecer no futuro. Então, neste domingo no parque encontramos duas noivas e seus respectivos tirando as fotos e por baixo do vestido, elas tinham que levantá-lo para poder caminhar, apareciam o jeans e o tenis. Taí mais que eu ainda não tinha visto.

Vou colocar as fotos para ficar mais verossímel.

domingo, 14 de dezembro de 2008



Chegada à árvore símbolo da Zhuhai International School.
Segundo informações a árvores tem + de 200 anos?!










Início da noite com lanternas chinesas acessas.











Gabriel, sua nova turma e sua teatcher

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Exames admissionais

Para que se tenha o visto de múltiplas entradas é necessário refazer na China, em orgãos reconhecidos pelo governo todos os exames que fazemos ao sair do Brasil, ou seja, sangue, urina, RX tórax, ecografia do abdômem e exame ginecológico; também são necessárias mais fotos tipo passaporte.
Para realizar tal façanha, pois, lembremos que eu não falo uma palavra em mandarim e tão pouco saberia onde ir, me enviaram uma van da companhia com a chinesa responsável pela minha guarda.
Fomos ao fotógrafo. Fizemos nossas novas fotos que passam por um bom photoshop, pois cabelos lisos e pele clara facilitam a liberação do visto, assim eles dizem. Depois são enviadas por e-mail para algum lugar que necessita dar o ok, garantindo que as fotos são boas o suficiente para termos o visto.
O meu filho menor, com três anos, não entendia a razão pela qual tinha que ficar parado e sério. Enfim, gastamos mais de meia hora tentando fazer com que ele ficasse na posição que o chinês pedia. No Brasil esta tarefa era mais fácil.

Hoje veio a van novamente e foi a vez dos exames físicos e químicos.
Fomos a um lugar que me pareceu ser uma clínica específica para a realização destes exames e iniciamos a triagem. Entramos e nos dirigimos a um guiche onde me tiraram outra foto.

Primeiro fato curioso; eu estava de coque e quando me vi na foto haviam longos cabelos lisos?!
Acho que mais uma vez o photoshop entrou em ação.

Começamos a via crucis...após o guiche fomos a sala de RX que é deveras interessante.
Imagem a cena; duas salas conjugadas, na parede que as divide um grosso vidro que fica em frente a um senhor que parecia ter saído de um filme de Kung fu antigo, que possui um controle como um joystick e me manda entrar na sala colocada a sua frente, ou seja, do outro lado do vidro.
Achei estranho que não me fizesse sinal, já que qualquer diálogo atualmente é impossível, para que eu tirasse minhas roupas, ou brincos ou pelo menos soutien... Nada, nothing, niente, il nage, niechst!
Havia um desenho de pés no chão, me coloquei sobre eles e o aparelho de RX começou a se mover fazendo uma mira bem no meio do meu peito. Pensei frita! Mas não tive tempo sequer de olhar para o Chino que logo ouvi - OK! e tudo estava acabado.
Próximo passo exame de sangue. Senta-se em uma mesa como se fosse fazer uma entrevista e tens duas mulheres uma que rotula os frascos e outra que te coloca no braço um butterfly com uma mangueirinha e antes que consigas dizer "Oi" já tens o primeiro frasquinho cheio de sangue enquanto coloca o segundo, tambem te gruda na pele algo parecido com um Band Aid e Tchau - Mais um OK na cara, sai logo da cadeira que já vem outra vítima.

Aqui me passaram muitas coisas pela cabeça... Como fica quem desmaia quando vê sangue? Isto que não comentei que logo atrás desta mulher da coleta tem um aparelho que fica mexendo lentamente todos os frascos com o sangue recolhido. Será que é algum tipo de tortura?
E se fosse uma criança? Será que somos muitos cheios de frescura?

Antes que eu pudesse ponderar a respeito, me fui correndo atrás da moça que me acompanha e foi a vez do exame de visão. Legal, o painel de letras é o mesmo, mas como eu falo? Deixa prá lá, poderia ser pior... Graças a Deus tenho dedos e braços e afinal e só fazer mímica novamente.
Ela me indica uma colher para que coloque no olho a fim de fechá-lo e podermos testar o que ficou disponível. Pelo menos era uma bela colher de sopa.
Tambem te metem na garganta aqueles pauzinhos que quase te fazem vomitar e segundos antes de chamar o Hugo chega a vez das orelhas. Pronto, vamos a próxima parada.

Exame de urina. Recebo um potinho de uns 50ml, o que já torna difícil a tarefa de acertar a mira e me mandam a um banheiro - Explicação: os banheiros aqui, na maioria não tem vaso, só um buraco no chão com o lugar para colocarmos os pés e que fede a mijo (desculpem-me a palavra, mas é que tinha que ser algo assim para ilustrar o cheiro) estava com minha bolsa e o meu filho menor.
Já imaginaram a cena. De pé, bolsa pendurada no pescoço, calças arriadas, rezando para não molhá-las, cuidando para acertar o pote. Ufa! tarefa cumprida. Next step.

Vamos a Ecografia, este é o primeiro dos exames que é exatamente igual aos dos Brasil.

Por fim o exame ginecologico, que juro, até agora não entendi. Entras em uma sala com biombo, uma mulher com cara de poucos amigos te manda passar a parte de trás e com gestos mostrou que eu deveria tirar as calças e indica que eu me sente na mesa dos exames. Tudo certo até ai.
Tirei a roupa como indicado e sentei na mesa; para minha surpresa escuto um sonoro OK! e it's done.

Será que era para verificar minha capacidade de sentar pelada? Depois descobri que o tal exame é só para ver se sou realmente mulher.
A Sonia Bridi diz no livro dela, que todo esse circo montado (que deveria se chamar de linha de produção de exames) tem a simples razão de verificar se o pretendente a morador da China é portador do HIV ou não...

Volto para casa de ressaca de minha jornada a esta clínica com um pequeno corpo que pesa cerca de 16Kg pendente nos meus braços. Lindo, amado, meu companheirinho de três anos que me faz tão feliz.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Eu, eu mesma, um celular e dois chineses

10 de dezembro de 2008

Estava no apartamento numa tarde ensolarada atualizando meu blog, quando de repente ouço batidas na porta, estranho, pois afinal de contas, quem poderia vir me visitar.
Para minha surpresa são dois chineses. Um guardinha do nosso condomínio e um outro com uniforme da manutenção.

Começa minha odisséia. Eles começaram a falar mandarim e eu sem entender nada pensei: -Quer saber, se eles falam mandarim e eu tenho que entender, então vou falar inglês e eles que entendam.
Bom, no mínimo queimei umas 300 Kcalorias, já que ficamos como macacos fazendo mímica e tentando adivinhar o que um dizia para o outro.
Entendi que era sobre alguma porta quebrada, só que eu não sabia qual. Eles começaram a desmontar o porteiro eletrônico e eu liguei para uma amiga que dá aulas de inglês para uma chinesa.. Pensando: - Tô salva!

Imaginem a cena, eu falava em português no celular com minha amiga, que estava a kilometros tentando entender a situação, que por sua vez, explicava a cena que não via em inglês para a sua aluna chinesa, que falava com o guarda em chinês depois voltava traduzindo para inglês (lembram que ela estava aprendendo) para minha amiga e esta dizia o que entendia para mim.
Isto mostra o que é globalização, aliás esta palavra não me sai da cabeça. O que eu não sabia era que a tal chinesa era uma criança e por isto não conseguimos resolver meu problema.

O chinês da manutenção, super esforçado, a estas alturas suava como se tivesse corrido 500 metros rasos e se desculpava o tempo todo por não ter um bom inglês e eu nem isto podia fazer, porque com certeza meu chinês é infinitamente pior que o inglês dele.

Liguei para meu marido, que não pode me atender porque estava no meio de alguma discussão bem mais importante que meu problema com dois chineses e um celular e me passou a um colega chinês que fala inglês e lá fui eu novamente recontar a estória da qual fazia parte.
Finalmente esclarecido o problema chegou a hora em que eu, isto mesmo, Euzinha, deveria ir a uma ferragem e comprar uma nova fechadura, e que a poucos minutos eu nem sabia que estava quebrada.

Pedi entre caras e bocas que o rapaz da manutenção fizesse isto e me trouxesse um recibo e marcamos para ele vir em um outro horário. Quanto mais escrevo, mais percebo que o inglês deste pessoal da manutenção realmente é muito bom.

Na hora marcada ele retornou, trouxe o recibo, fez o concerto, me ensinou a usar o porteiro eletrônico, me mostrou que eu preciso comprar pilhas - Começo a pensar que meu chines tambem não é tão mal assim - Mas como tudo o que é bom dura pouco começamos os problemas começaram novamente porque eu não tinha o dinheiro certo para pagá-lo e ele não tinha dinheiro suficiente para me dar troco.

Peguei um papel e lá fomos nós a outra sessão de ginástica gestual misturada com matemática. No meio deste impasse, lembrei que chega uma hora nas negociações em que temos que estabelecer um elo de confiança e tomada deste espírito lhe confiei minha nota de 100rmb e combinamos outro horário no qual ele deveria voltar com o troco. Lá se foi ele, saiu com meu dinheiro na mão e me prometeu voltar em breve.

Combinamos as 17:00 e um minuto antes exatamente ouço batidas na minha porta... Era ele que voltava, me trazia o troco com os centavos inclusive. Tentei deixar um pouco para ele mas de forma alguma ele aceitou.

Obrigada homem da manutenção. Hoje meu dia valeu a pena. Me desesperei; aumentei minha auto confiança; fiz exercício; tive vontade de arrancar os cabelos e percebi que nem tudo esta perdido.
Existe muita gente boa no mundo Graças a Deus!

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Almoço com ex pat

09 dezembro 2008

Conheci uma menina de 17 anos, portuguesa, que esta aqui e não fala inglês ou chinês e que me foi apresentada pela Lele, que por sua vez, deveria se chamar fada madrinha dos ex-patriados ou pelo menos ganhar algum tipo diploma de reconhecimento por trabalhos prestados, pois, sempre esta disposta a ajudar.
A menina é bem gente fina e existe uma força estranha que aproxima os estrangeiros. Quando ela me viu e falamos português disse:"Aqui estamos tão distantes de nossa língua que chega vir água nos olhos de emoção de escutar alguem a falar português."

Aqui somos e sempre seremos estrangeiros. Temos muitas diferenças físicas e mesmo falando a língua o tratamento nunca será o mesmo.

Conheci tambem uma francesa super simpática e uma Argentina tão simpática quanto a Francesa.
Esta última carrega no currículo perfeição culinária e faz bolos ocidentais que segundo contam são deliciosos, mora aqui a 15 anos, fala mandarim com perfeição e tambem lê, o que para mim parece mágico e ainda assim precisa que, para consertos e alguns tipos de compra suas "secretárias" chinesas façam a compra e fechem o negócio a fim de evitar a diferença brutal de preços.

Em algumas lojas, quando entramos, nos oferecem chá e nos convidam a sentar, ficam felizes se aceitamos. Comprei um aparelho de chá muito bonito e hoje vou estreá-lo a moda chinesa.

Gabi com seu uniforme e sala de aula

Nós e a professora de inglês mais alguns colegas








Prédio principal onde ficam o refeitório, aulas de música, biblioteca, informática, reforço de inglês e alunos com mais de 10 anos de idade.

Segunda-feira Dia de aula e trabalho

8 dezembro de 2008

Ed começa a trabalhar e eu ficarei sozinha, não tão sozinha porque a Lele mais uma vez entra em ação e me dá muito suporte.
De qualquer forma este é um dia em que estamos a flor da pele. Primeiro dia do Gabriel na escola internacional.
Estou muito nervosa, mas ao chegarmos na escola, que fica a uns 30minutos de carro e em uma ilha, me tranquilizei um pouco. Aqui tudo foi pensado para ser bastante seguro, uma de minhas principais preocupações.
Tem duas professoras na sala de aula uma que fala inglês e outra que fala mandarim. Após a chegada a turma vai se dividindo em atividades todas acompanhadas sempre pelo menos por um adulta, em geral são dois.
Gabriel assim como outros 3 coleguinhas terá aulas adicionais de inglês, mas a comunicação '~ao se mostrou um problema para ele. Faz mímica e já fez três "new friends"como ele próprio diz.
Tambem tem aula de música e o primeiro instrumento será o violino.
Amanhã a noite (quinta) teremos a apresentação de natal que ele irá participar porque já aprendeu a canção.
A teatcher me enviou um recadinho e afirmou que na escola todos estão satisfeitos e que ele se mostra alegre, brinca bastante, interage sem problemas e apesar de não falar o inglês esta desenvolvendo bem as atividades.
UFA! um nó a menos no meu coração.
A aula de artes é uma coisa muito legal. O professor é tipo aqueles caras do art atack da Disney e fez uns trabalhos e desenhos muito legais. Acho que ele vai aprender muito por aqui.
Tambem já começaram as aulas de Mandarim, que ele gostou muito porque tambem tem desenhos.
Tomara Deus que continue assim.

Neste dia pegamos ônibus sozinhos pela primeira vez, eu, Thiago sempre no colo e Gabriel que era praticamente um zumbi de tanto sono que tinha.
Constatei que mesmo aqui que as pessoas são muito educadas; quando entro no ônibus logo alguem se levanta e me dá o lugar para sentar por causa do Thiago;na hora do Hush ônibus não é a melhor coisa e táxi fica dificíl.
Então lição aprendida...Na hora do hush ficar onde se está é o melhor a se fazer.

Primeiro dia em Zhuhai

Chegamos no sábado a tarde, Fred e Lele, nossos padrinhos mágicos estavam nos esperando. O prédio onde vamos morar fica praticamente em frente ao Holiday inn e tem 27 andares, ficamos ali no 21. No verão poderemos utilizar as piscinas do hotel.

Zhuhai é uma cidade do tamanho de POA, mais ou menos com a mesma população. O transito é intenso, eles dirigem devagar mas a qualquer momento decidem fazer retorno, buzinam e lá se vão, no meio do transito e sem aviso prévio apenas uma buzinada; coisa que aqui é muito comum, eles buzinam o tempo todo; fazem o retorno e tudo ok.
Acho que o Ed meio maluquinho vai se dar bem dirigindo aqui, enquanto isto eu vou contatar nossos anjos da guarda e acertar uma taxa extra de proteção para qualquer eventualidade.
A cidade é limpa e eles ficam muito felizes quando dizemos que achamos a cidade bonita, isto é uma honra.
Perto de nosso apartamento temos de tudo um pouco. Banco, livrarias, lojas de CD e DVD, supermercado vários, mercadinhos, fruteiras, e shopping center, bem maior que o Iguatemi. Me disseram que são três, mas juro que ainda não consegui perceber onde um começa e o outro termina. Tenho crédito pelo pouco tempo.

No domingo fomos comer em um restaurante tradicionalmente chinês em uma salinha reservada, ai começam mais coisas interessantes.
- O tempo todo tem alguém para te servir,
- Se o prato fica vazio logo vem uma chinesa e o enche novamente, o mesmo acontece com o copo de chá, copo e prato vazio é sinal de não se está satisfeito.
- Toma-se chá com as refeições, o que estranhei, achava que era somente ao final das refeições, mas logo entendi o porque.
Como as comidas são picantes ou gordurosas o chá é a salvação e lá estava eu bebendo chá aos cântaros. Um delicioso chá de flores de jasmim, perfumado mas não enjoativo, muito bom.
- Nesta sala onde almoçavamos, como já falei, sempre tinha atendentes, só que a cada minuto elas mudavam, perguntei o porque e descobri que TODAS queriam ver as crianças ocidentais, 3 ao mesmo tempo e 2 meninos... Muita sorte!
Todos param para nos olhar e fazer comentários, a sensação é estranha, mas tudo bem. Eles são muito, muito simpáticos.
- Fomos ao camelódromo daqui, causamos frisom, foi comum sermos fotografados e pedirem para tirar fotos com as crianças... Isto tambem dá boa sorte.
-Fiz minha primeira negociação, com um pouco de inglês e uma calculadora para mostrar os números, consegui reduzir o preço de uma pulseira de 140,00 rmb para 35 rmb. Nenhum mérito meu, pura esperteza dos chinezes uma vez que sou estrangeira, coisa fácil de se perceber, posso pagar mais.. Só que eu estava com a Lele e o Ed que me faziam sinais, daí vi que se não tem etiqueta devo sempre chutar bem baixo e se precisar, ameaçar ir embora que tudo acaba bem.

Bom para o primeiro dia foi bastante coisa.

Aeroporto HK

Aeroporoto HK









A primeira vitrine a gente nunca esquece





Vista do segundo piso de parte do aeroporto

Nossa chegada em HK

36 horas após nossa saída de POA chegamos ao aeroporto de Hong Kong.
Agora só faltam mais umas 4 horas até aquela que será "nossa casa" pelos próximos anos.
Tudo correu muito bem, exceto a última parte da viagem que graças a operadora que providenciou nossas passagens conseguiu nos colocar separados e entre 2 outros passageiros.
Nada seria ruim se não fossem mais de 11 horas de voo e uma criança pequena que ainda não controla muito bem suas necessidades fisiológicas.
Cada ida ao banheiro tinha que optar por acordar um alemão 2x2 ou um filipino, mais simpático, mas não menor...Dormir é um luxo impensado até porque para temia que o Thiago fizesse um xixizão daqueles.
Ainda bem que entre sonolentos e cansados chegamos sem maiores problemas.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Bom, o que posso dizer sobre esta mudança...

Normalmente adultos, muito mais que crianças, são resistêntes a mudanças, sejam elas quais forem. Se bancos implantam um novo sistema para nossa proteção, logo dizemos que é ruim, dificil e por ai vai. O mesmo se passa quando em nossos empregos implantam novas sistematicas, mudam hierarquias, etc..
Tudo no inicio tem uma configuração inusitada, ficamos inseguros e esta insegurança gera medo. Medo do novo.
O que nos aguarda? Conseguiremos atender as expectativas? Teremos sucesso? Seremos felizes?

Todas estas perguntas somente serão respondidas se tentarmos, se arriscarmos, se nos permitirmos viver e descobrir o que cada nova curva no caminho nos reserva.

A decisão de morar na China implica em aceitar uma vida nova.
Afirmo que assim como iremos morar no outro lado do globo, nossas experiencias, conhecimento, preconceitos e vidas nunca mais estarão no mesmo lugar.
Uma mudança de grandes dimensões físicas, culturais, religiosas e politicas. E certo que a despedida não é fácil. Para cada escolha feita outras tantas são deixadas a margem. Isto nos angustia.Minha natureza me fez ter raízes profundas. Ajuda apegar-me ao pensamento de que esta partida é apenas um até breve.

Lembro-me de uma estória de Nan-In, um antigo mestre japonês durante a era Meiji (1868-1912), que certa vez recebeu um professor de universidade que veio lhe inquirir sobre Zen. Este iniciou um longo discurso intelectual sobre suas dúvidas. Nan-In, enquanto isso, serviu o chá. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante, e continuou a enchê-la, derramando chá pela borda. O professor, vendo o excesso se derramando, não pode mais se conter e disse: "Está muito cheio. Não cabe mais chá!" "Como esta xícara," Nan-in disse, "você está cheio de suas próprias opiniões e especulações. Como posso eu lhe demonstrar o Zen sem você primeiro esvaziar sua xícara?"

Para podermos continuar aprendendo primeiro temos que livrar nossas mentes dos conceitos pré concebidos, aceitar o novo e após reflexão extrairmos aquilo que realmente importa.

Veremos o que esta terra nova nos reserva.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Goethe em viagem a Itália

"Nothing above all is comparable to the new life that a reflective person experiences when he observes a new country. Though I am still always myself. I believe I have been changed to the very marrow of my bones.

"Nada, acima de tudo, se compara à vida nova que uma pessoa que reflete experienta quando observa uma terra desconhecida. Apesar de eu ainda ser sempre eu mesmo, acredito que fui mudado até a medula de meus ossos"


E olha que ele foi a Itália, imagina a China...

Semana emocionante

Quando falo em emocionante, o que me vem a mente é algum tipo de aventura radical ou acontecimento sobre o qual temos pouco controle e ainda assim nos arrebata, porem, ao dizer que minha última semana foi em especial emocionante, quero dizer o sentido primeiro da palavra.
Emocionante: que emociona, choro, emoção, sentimento forte que se apodera de nossos sentidos e acrescento saudades de pessoas, situações e coisas que ainda não se foram, mas que em breve irão partir.
Inverto o quadro aqui, pois é esta a sensação que me ocorre. Parece-me que não sou eu que vou para esta vida nova em tão distante país, mas sim, que as situações de meu cotidiano me deixam.
Sinto não ter tido estabilidade para dizer até logo, mas sou muito sentimental e tenho um problema grave de vazamento nas fosas nasais, que por mais que me esforço teimam em continuamente ficar pingando.
Talvez a medicina chineza tenha cura para isto... quem sabe?

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Meus bons amigos...

Ed senti muito tua falta
Renata admirando a obra de arte

MInha amiga de fé


Fati e eu prontas para o casamento do Marco e Andreza Storck
Foto by Grazi Carvalho
OBS: Olhem a cabeleira da Fati!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Meu linduruco na apresentação:
"Deu a louca nos contos de fada"



Ai que porquinho mais lindo!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Haaa estes Meninos....

  1. Gabriel, Thiago e amigas no computador

  2. 2. Soneca

3. Nossa "Paia" - segundo o Thiaguinho

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Hoje

Não sei pq chamei este post de hoje... na verdade todos os dias têm sido bastante atribulados por conta de inúmeras coisas que ainda faltam na casa e organização da vida.

As crianças vão bem e bastante furadinhas... Nas últimas semanas foi uma seção de tortura com tantas vacinas e mais uma bela virose para não perder o ritmo. Sobrevivemos bem.

Hoje falei com boas amigas no msn. Amigas de longe, amigas de muito tempo, amigas recentes, porem, não menos importantes, familia, sogra, marido na China.. Eta mundinho pequeno!
Maravilhas da informática e da tecnologia que possibilitam encurtar tantas distancias e saudades.

Ontem foi dia especial, visita de uma grande amiga querida, passamos à tarde no salão, deixei de lado (um pouco) a mulher das cavernas para uma mulher um pouquinho melhorada, pelo menos com unhas limpas :)

Gostaria de ter mais força bruta para poder tocar minha obra o mais rápido possível. É realmente um saco depender dos outros!

Inté

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Update

Finalmente estamos morando na casa nova e peço a todos os que aqui encontram nossas noticias, desculpas pela demora na atualização.
O problema é que estávamos sem computador instalado, ai já viu né... Inviabiliza.

Nos mudamos sem a casa estar totalmente concluída, então estou no sistema Big Bother, ou seja, tomo café da manhã de pijamas com 02 caras colocando vidros, mais 2 colocando chaminés e por ai vai. Mas vale a pena!
A cada dia a casa esta melhor. Pena o Ed não estar aqui para aproveitar conosco.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Após muitos dias sem aparecer, finalmente retorno.
Estamos na reta final da mudança para a casa nova e são tantos detalhes na finalização de uma casa que vcs não fazem idéia.. Quer dizer, muitos já passaram por esta etapa, mas é um envolvimento direto e para mim é a primeira vez.
Assim que eu conseguir encontrar os cabos da maquina fotografica; devem estar dentro de uma das 200 caixas que temos para desenbalar, colocarei fotos atualizadas.
Aqueles que estão curiosos, informo: Ainda não tive tempo para me sentir "desempregada", mas estou gostando deste novo ritmo.

Sinto saudades de meus/ mnhas colegas queridos.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Sou filha única e quando soube que teria mais um filho entrei e choque.
Cada vez que olhava para meu filho mais velho, sentia como se eu o tivesse traído.
Reconheci naquela situação que o sentimento de traição não tinha relação com ele, mas com minha criança interior que nunca precisou abrir espaço para outro.
Aprendi muito desde então.
Uma das principais lições, foi deixar de lado o discurso vazio sobre individualidade e ter a confirmação e com esta, a certeza absoluta, de que cada um de nós já vem programadinho.
As nossas reações básicas, bem como, a posição que cada um adota diante da vida, sofrem muita influencia do meio onde estamos inseridos; mas em um bebê, ver as reações e interação é fantástico. São exclusivas daquela criança e de mais ninguem.
É como se, naquela "máquina" viesse um pacote de instalação com alguns programas base que variam enormemente de individuo para individuo e cada um com suas maravilhosas diferenças.

Hoje tivemos uma situação na qual o menor me surpreendeu que nunca antes aconteceu com o mais velho. Uma situação normal, rotineira, mas onde mais uma vez vi que sou uma mãe diferente para cada um dos meus filhos e vice-versa.

É a mágica de sermos únicos e imprescindíveis.
Isto explica pq sofremos por amor. Quando somos amados ou amamos somos insubstituíveis; não existe no mundo outra pessoa igual. Que divina perfeição.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Aproveitando alguns minutas do sossego aviso aos navegantes que finalmente o churrasco da laje está mais perto que longe.

Acredito que se São pedro ajudar fechando as torneirinhas até o final de setembro já estaremos na casa nova.

Como estou desempregada e a renda tá curta, a churrasqueira é rasa para gastar menos carvão :)

Estou pensando inclusive em abrir uma empresa oferecendo meus préstimos de administradora adaptando-os a área de construção. Gostei desta fatia do universo masculino.

Beijos cheios de argamassa

Fotos

Pessoal,

Meu correspondente no oriente criou um album onde é possível ver um pouco da China e arredores pela ótica dos Drehmers:

www.gigafoto.com.br/drehmer/

Este final de semana teve excursão a Macau.

Vale salientar 2 fotos... uma na qual aparece um céu azul, muito bonito, mas se olharem atentamente poderão ver as marquinhas no teto dos alarmes de fumaça e o outro é uma gongola em um canal (rio) no 30. andar do mesmo shopping.

Bom proveito

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Pessoal,

Meu maridinho (roubando a expressão de uma grande amiga hehehe), escreve muito bem e hoje resolvi publicar um de seus updates.

Prestem atenção:

Eduardo escreve:
"Ainda vou ter que tirar mais tempo pra escrever pra vcs sobre o refeitorio daqui. Mas aqui vao algumas impressoes.
Estao planejando construir um novo refeitorio mais “nice looking” que o atual. Isso porque chegaram a conclusao que uma das razoes da alta rotatividade de pessoal aqui tem a ver com a situacao horrivel do atual restaurante.
As mesas sao de formica e os banquinhos, sao uns mochinhos baixos. As mesas estao tao coladas umas nas outras, que nao eh raro pegar um chines mais espacoso atras de vc que usa tuas costas como apoio pra almocar melhor. Nada contra, mas essa historia de um chines rocando atras de ti durante todo almoco me deixa meio nervoso...
O chao eh constantemente molhado, pois a umidade eh muito grande e eles tem alguns arcond muito fortes que fazem com que a umidade esteja sempre condensando.
A comida eh servida num prato metalico com 3 divisoes (um bandejao redondo), mas que tambem condensa bastante agua e esta sempre molhado quando vc pega ele...
Quanto aos talheres, sao palitos de madeira lavados (?). Como medida de sobrevivencia, comprei meus proprios palitos metalicos e guardo eles na minha gaveta. Assim nao ameaco a saude dos chineses com minha saliva!

Existem duas opcoes de cardapio:
Cantonese Style – mais amigavel, mas como sempre, muito gordurosa
Sichuan Style – sempre muito ampimentada

Normalmente, sao duas verduras cozidas, as vezes tres. As vezes tem um picadinho de osso, que eles consideram carne. Eh impressionante o quanto eles adoram osso. Eles picam tudo pequeno, pois nao tem faca no almoco, e os pedacos de osso eles fazem uma ginastica mastigando com a boca aberta e depois cospem os restos no prato que estao comendo.
Alem disso tem um pote com arroz branco(plain rice: sem gordura, sem sal e muito grudento) ou uma sopa (que eu ainda nao tive coragem de experimentar nessas 2 semanas).
Como muitas comidas nao tem similar no Brasil, o Ivanio usa o mesmo metodo usado pros funcionarios de arranjar apelidos...
Hoje tinha vomito. Eh algo com uma consistencia e cor de um pudim de leite, feito de ovo. So que ele eh jogado na bandeja e a aparencia final parece um “hugo” muito bem sucedido.
Ontem, tinha a abobora que nao deu certo. Eh uma coisa verde cozida com cara de aipo, mas com um gosto amargo e totalmente indefinivel para mim. Muito ruim.
Ha duas semanas atras, o pessoal da informatica me levou pra comer “fora”. Na verdade a gente da uma caminhada de uns 15 minutos em baixo de um sol escaldante, e chega nos dormitorios dos funcionarios da EPCOS. Como sempre acontece onde tem bastante gente, o comercio paralelo comeca a florescer ali, e fomos num restaurantezinho (tinha 12 lugares no total e nos eramos 8) de chineses muculmanos. Ali normalmente tem pratos com um pouco de carne comestivel (sem que seja so osso, ou so gordura) com massa ou arroz.
O cozinheiro (que deve ter 12 anos) prepara a massa na hora em cima da bancada que ele le o jornal (sem tirar o jornal) e ferve a massa numa agua meio marrom (quero acreditar que seja o tempero que da a cor).
La dentro a mae dele prepara o molho num fogao muito sujo (eu nao conseguia ver o resto da cozinha).
A irmazinha do cara da massa (deve ter uns 9 anos) eh quem servia.
A massa estava muito boa. Nem comparacao com a comida do refeitorio.
Pena que neste restaurante fora, o preco eh muito mais alto que o refeitorio: RMB 7 (R$ 1,00), contra RMB 4,00 (R$ 0,57) aqui dentro.
De qualquer jeito, por mais que eu queira gastar bastante acho que nao da pra arriscar muito por la.
De qualquer jeito, daqui a pouco devem comecar as obras pro novo refeitorio interno. Que medo!!!! "

Assim despeço-me sem mais comentários

Diferenças

A diferença entre homens e meninos é apenas o preço de seus brinquedos.

domingo, 31 de agosto de 2008

Noticias da China

Meu correspondente direto já chegou no Oriente e iniamos a série:
- Mate e sua curiosidade e se prepare para o amanhã.

Acredito que podemos resolver muitas de novas dúvidas cotidianas através da aplicação do método científico: observe, encontre dados qualitativos e quantitativos, analise e crie uma teoria para teste e confirmação.

A partir deste presuposto, meu enviado, obteve as primeiras confirmações sobre um tema que me perturbava.
Eu acreditava que pelo tipo físico das chinesas eu teria por assim dizer, um certo problema com roupas. BINGO!

Teoria confirmada. Peitão e popozão são coisas muito brasileiras!

Assim querida leitora, (hoje eu estou bem saidinha nos meus comentários hehehe), quando forem a china levem calças, calcinhas e soutien pois estamos fora do padrão daquele país.

Seguirei criando teorias e os manterei informados.

Beijos

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Melhor video do ano na minha opinião

São tantas emoções


Estamos de despedida... Despedida dos amigos, da família, do trabalho, da rotina.

Despedida daquilo tudo que nos é familiar e certo.

Deixando de lado rotinas e hábitos, abrimos espaço para o novo.
Novo continente, novas descobertas, costumes e crenças. Novas experiências que com toda a segurança nos farão melhores, mais fortes e mais sensíveis.

Alçamos voo.

Juntos os 04 Drehmers de Gravataí se vão.

Com certeza sentiremos saudades, mas como eu disse ao Gabriel outro dia:

- Para amigos de verdade não existe tempo e distância.
Pode passar muito tempo, até anos; mas quando voltamos é como se estivessemos ainda hoje pela manhã tomado aquele chimarrão companheiro e dando aquelas maravilhosas risadas.

AMIGO de verdade, a gente leva no peito e para todo o lugar em nossa memória. Amigo; assim como Deus e qualquer nome próprio deveria ser sempre escrito com letra maiúscula para não deixar dúvida de sua importância.
Já dizia Milton Nascimento:

"- Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, debaixo de 07 chaves".

Um abraço no coração de cada um. Vocês são o que temos de melhor!

sábado, 9 de agosto de 2008

É estranho...
Temos sempre tanta coisa a dizer mas quando nos deparamos com o espaço em branco as palavras se vão.
Acredito que exista alguma lei da física - provavelmente ainda não publicada - que explique como, para muitos pensamentos palavras não bastam, ou outra que diga que só temos excelentes ideias quando não temos um papel por perto para anotá-las.
Nesta hora as vejo; as palavras; como plumas no ar, quanto mais tento trazê-las para este espaço, mais movimento o ar e as levo para longe.
Outro pensamento toma conta da minha mente agora: Sorte termos dois ouvidos e apenas uma boca...ou seria cabeça :)
Isto é um sinal para dizer Tchau e até breve.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

E viva o dia das Omas!











Almoço em Gramado - Foto by Gabriel

Neste sábado foi dia das avós e graças a Deus temos avós e bisávos conosco. Melhor ainda que a Oma Mada estava aqui pelos pampas aproveitando um pouquinho de nosso frio e clima Europeu :)

Oie
Olhem meus picocos bem gauchescos... Não é pq são meus mas são lindos de morrreerrrrr

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Casamento da Dutra!

Só as confirmadas no casorio da Dutra. Pessoal a festa estava ótima, boa companhia, bons amigos, conversa relaxante... Realmente muito bom!
Vou sentir saudades!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

14 de julho de 2008

Preciso dizer que após minha última postagem fui informada que:
- Os chineses dirigem de forma desodernada e buzinham SIM!

Eles adoram crianças

Suam pouco e os desodorantes são mais fracos por lá... Acho que esta será uma das coisas que vou pedir para me levarem :)



terça-feira, 8 de julho de 2008

Curiosidades:
1.A cada feriado do Ano-novo chinês, mais de 300 milhões de pessoas viajam pela China, para visitar parentes, sendo o maior movimento migratório do planeta. Como não conseguem ir ao banheiro nos trens superlotados, muitos viajantes usam fraldas para adultos.



2.A polícia não tem armas. Aliás, ninguém carrega armas, e o crime praticamente não existe entre os civis. A clássica história do criminoso ser executado e a bala ser cobrada da família é de assustar. A China é o país que mais executa prisioneiros no mundo.



3.Após décadas do mais puro regime comunista, os chineses ignoram o que é privacidade. Bisbilhotar a vida alheia é quase obrigação, é comum xeretar conversa alheia ou olhar o cartão de ponto do colega para denunciar atrasos.



4.Os símbolos chineses são tão ornados e complicados de desenhar, que se você resolve sentar num banco e escrever algo num papel comum, vai atrair uma multidão de curiosos apontando para você.



5.Os chineses são calmos até demais. Não se ouvem buzinas nos engarrafamentos. Não se vê chinês com cara de estressado.



6.O que nós chamamos de boa educação e higiene não se aplica na China. Os banheiros são apertados, fedidos e com apenas um buraco no chão. As pessoas urinam no meio da rua. Soltar puns em público é com eles mesmos.
O que chama mais atenção é o hábito de cuspir : Chineses cospem em qualquer lugar, e se você der mole, pode levar uma cusparada acidental, pois a medicina tradicional chinesa acredita que seja danoso engolir a saliva. E fuma-se até em aviões na China.



7.Os chineses recusam gorjetas. Um viajante relatou que ao oferecer uma gorjeta a uma garçonete, ela empurrou a mão dele e saiu correndo, corada de vergonha. Quando você deixa a gorjeta na mesa, o funcionário corre atrás de você para devolver o dinheiro.
8.Essa é muito esquisita. Funcionários chineses riem da sua cara quando você reclama de algo. Parece que estão de sacanagem, ninguém consegue entender, mas deve ser algo cultural. Eu, hein?



8.Os bebês chineses andam com a bunda de fora. Sim, as roupas têm buracos no bumbum do bebê. E em último caso, vai na rua mesmo.


9.O território chinês abrange 4 fusos horários, todo o país adota a hora de Pequim. O que faz o sol nascer às 4 da manhã no leste do país, e no oeste, às 9 da manhã.



10.Os chineses são muito supersticiosos. Os andares 4, 14 e 24 de muitos prédios não existem, porque o ideograma do 4 é parecido com o da morte. Celulares terminados em 4 ou com muitos 4 são bem mais baratos, e muito utilizados por estrangeiros.
Já o número 8 tem o ideograma que lembra o da prosperidade. Não é à toa que os jogos Olímpicos começarão no dia 8 de agosto de 2008, às 8:08 da noite.



11.Os lamas tibetanos estão desde o ano passado, proibidos de ressuscitar sem autorização do governo



12.Segundo tradição do interior do país, homens que morrem solteiros têm a linhagem comprometida na próxima vida. Para evitar isto, os familiares tentam arrumar o chamado minghun, ou casamento após a morte, enterrando uma noiva-fantasma ao lado do solteirão. Quanto mais nova a moça, melhor, e o preço pode chegar a US$ 2000,00.



13.Fruto da política do filho único e da preferência das famílias por homens, existem 18 milhões de homens a mais que mulheres na China. Saber o sexo da criança antes do nascimento é proibido, porque se for mulher, o casal pode decidir abortar.
Apesar disto, o aborto é legal na China, mesmo no final da gravidez. Por conta disto, a China é o país mais avançado em pesquisas com células-tronco, além que quase nenhuma chinesa tomar anticoncepcional.


14.A gastronomia chinesa é exótica. O banquete do ano-novo chinês entre os mais ricos inclui iguarias como ovos podres cozidos e sopa de ninho de andorinha. Nas províncias do sul, come-se de tudo : gafanhotos, escorpiões, ratos selvagens, gatos, cachorros, estrelas-do-mar, cobras e até casulos de bicho-da-seda.
Há um restaurante em Pequim cuja especialidade é pênis. Isso mesmo, lá se tem pratos com o membro de 9 animais : Touro, jumento, cão, cobra, cervo, carneiro, búfalo, foca e cavalo, e como o povo acredita que o prato é afrodisíaco, não faltam clientes.
Ah, e se estiver numa mesa com chineses, jamais deixe os palitinhos fincados no arroz, pois isso representa desejar a morte das pessoas ali presentes. E também procure deixar comida no prato, pois um prato vazio para os chineses não significa que você gostou da comida, mas que o anfitrião foi ineficiente ao te servir.



15.As transmissões de redes internacionais de TV apresentam 9 segundos de atraso. É o tempo suficiente para que o censor tire a rede do ar caso constate que a notícia é ofensiva aos interesses chineses.



16.77% dos chineses não sabe que a Aids pode ser evitada com o uso da camisinha.



17.Ver filme erótico pode dar cadeia. Gays também são perseguidos. Anúncios, passeatas ou personagens gays na TV são proibidos.


quarta-feira, 2 de julho de 2008

02/06/2008

pessoal, nem fui ainda e já comecei as minhas aventuras. Esta estória de criar um bloq é um desafio para pessoas não tão afiadas em internet, e afirmo, é este meu caso.
Passei uma semana tentando postar novidades e pasmem,... em u mundo de muitas senhas e usuarios esqueci minha identidade :)
Portanto, caso vcs decidam se aventurar em um blog, não desistam... se eu consegui vcs tbm conseguem

Basta ter de plantão um cumpadre express em informatica e esta vantagem eu tenho sobre vcs.