segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Sobre o Natal

Quando viemos para cá, preparei meu espírito para não ver sequer uma bolinha de Natal.
Esta é uma data cristã e não faz sentido chineses comemorarem o nascimento deste cara chamado Jesus Cristo.
Para minha grata surpresa, com a passar dos dias e o natal se aproximando, os shoppings colocaram enfeites, as ruas ganharam iluminação temática e em alguns restaurantes é possível encontrar garçons utilizando touquinhas vermelhas.
O pessoal não dorme no ponto. Apesar de ser uma data sem sentido para eles, não deixaram passar em branco para os muitos estrangeiros que vivem aqui. Afinal, nossos rbms (moeda local) são muito bem-vindos no comercio. Lucro para eles, familiaridade para nós.

No hall de nosso prédio foi colocada uma árvore decorada com fibra ótica que faz um efeito degrade de cores, além de ter nuances fortes e fracas as luzes se alternam em cinco cores diferentes. Tem também um papai-noel e até floquinhos de neve desenhados na porta de entrada. Será a chegada do cristianismo por estas terras? Acredito mais em impulsionar o aumento das vendas e agradar clientes.
Uma coisa muito boa em Zhuhai é que a comunidade de expatriados é bem unida. Digamos, que este grupo de forasteiros funciona como uma comunidade. Os mais experientes auxiliam e integram os recem-chegados.
Somos logo convidados a participar de jantares e outros encontros. Sempre há troca de telefones e como a língua por aqui não é uma coisa muito fácil, ter um cartão pessoal a mão, sempre em inglês e chinês, é coisa bastante usual. Assim quando precisamos ir a casa de um ou de outro basta mostrar o cartão ao taxista.
A mesma pratica se tem com restaurantes. Se foi a algum lugar com alguém e gostou, peça o cartão para poder voltar. Já tenho meu porta-cartões e posso assegurar que funciona muito bem.
Agora voltando ao natal.
Dia 23, hoje, é dia de reunião para fazermos ravioles, dia 24 na ceia os ravioles feitos serão servidos e dia 25 chegou o natal!
Não consigo deixar de estar indignada. TODOS TRABALHAM NORMALMENTE....COMO?! Este é um dia em que se fica com a família, que curtimos estarmos com quem amamos, que vemos filmes de Jesus Cristo, que aproveitamos os presentes.
Aqui não. Meu esposo vai trabalhar normalmente e eu e as crianças ficaremos em casa.
Vou fazer algo legal para não sentir tanta falta do Brasil e do monte de amigos, família, festas, reuniões e barriga estufada que temos por ai.
No meio desta revolta, nestes dias antes da noite de luz, estou descobrindo o verdadeiro espírito de Natal. Não importa esta distancia, não importa esta cultura tão diferente, não importa não ter religião.
Somos o que somos e levamos no peito tudo o que nos é mais precioso.

Aqui, a milhares de quilometros de distância, vocês todos estarão bem juntinho de nós. Em nossos pensamentos e em nossos corações e tenho certeza de que apesar de ser este um natal sem ceia, sem músicas e sem tantos encontros, será um natal muito feliz.

Um comentário:

rogerio disse...

Sei muito bem o que é trabalhar no dia 25 de dezembro. Já vou para o meu segundo Natal trabalhando normalmente. Mas como sempre digo, em Roma viva como Romano. Não podendo estar perto de que amamos e gostamos, o jeito e fazer como eles, trabalhar nesse dia. Um bom Natal para Vocês todos ai de Zhuhai são os meus votos daqui de Xiamen!!!